quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Não há nó arrochado
arranhando a garganta
que possa impedir esse retorno
feito corte prematuro do tempo
amarro feito nó de marinheiro
o encanto que por aqui vi
os pedaços de suas terras em mim,
Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário